terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Confissões de uma cadela


O mês de janeiro sempre foi e sempre será uma tortura a parte para nossa relação.....
Férias.... dificuldades para nos vermos e esta ausência cruel causa desconfortos no corpo e na alma...
No corpo, porque uma submissa sente falta do apanhar..... das torturas... dos carinhos também do DONO e na alma porque a saudade dói.....e dói muito..... e quando a saudade não cabe no peito, transborda nos olhos, e é assim sempre.... lagrimas e mais lagrimas de saudade causada pela ausência do DONO.
E no meu caso, pior ainda, pois nossa relação transcende ao SM. Nestes dois anos e dois meses construímos uma linda história de amor e paixão. Paixão que nos leva a uma cumplicidade sem fim.... Isto é maravilhoso.
Desde o dia 23/12 se não me engano, não tivemos oportunidade de estarmos juntos como gostamos, ( digo no plural, pois sei que o Senhor também gosta de estar junto... da mulher.... da cadela...)
Falamos por telefone muito...... as vezes mais de uma hora, mas somente a voz não trazia o conforto da saudade ( bom.... pelo menos para mim....) e o corpo clamava pelo SEU toque.
Tivemos uma oportunidade maravilhosa, da qual o Senhor foi me visitar em meu trabalho.... lá fui usada e servi ao Senhor com todo tesão que uma cadela no cio poderia estar.... apanhei, chorei.... de dor e de prazer... e depois ainda tivemos a oportunidade de estarmos juntos e trocamos olhares,e nos acariciamos, e nos beijamos muito como homem e mulher. Foi maravilhoso.. Fui para casa nas nuvens e com as lembranças no coração e com a alma submissa em festa!!!!!!!
Os dias foram se passado e ausência começou a incomodar novamente.....
Cansada e stressada pelo período sem férias.. (eu) e por tantos e tantos motivos particulares, e ainda pela falta do meu DONO ( que sempre preenche meus dias com alegria, força e muita luz) entrei numa crise ..... Nervosa e confusa cheguei a pensar em devolver a coleira e abrir mão da pessoa mais importante na minha vida.... meu DONO.... minha VIDA....
Conversas no MSN, por telefone , foi virando um emaranhado que deixou o DONO IRADO......
Na verdade eu queria mesmo provocar a Ira do DONO, para eu ter o que eu mais queria.... SUA presença, firme e forte.....
Enfim, encontro marcado... Dia 18/01 às 18:15 na árvore da identidade. Naquele dia eu estava completamente descompensada... desestabilizada, emocionalmente e num estado profundo de depressão causado por motivos óbvios e ainda por motivos de saúde mesmo. De acordo com as ordens do DONO, sem adornos nenhum.... as 18:10 eu já esperava pelo DONO no local marcado, as lagrimas não paravam de cair, pois na minha cabeça só tinha um pensamento.... devolver minha coleira ( não porque eu não amasse meu DONO , mas sim por ter sido vencida pelas dificuldades da vida baunilha) .
Meu DONO chegou sério e sequer me cumprimentou direito e já foi logo dizendo: - VAMOS ÍNDIA.....
Com a voz tremula e sem olhar nos olhos eu perguntei se poderíamos ir no carro Dele.
Entrei no carro e não tive voz para nada.... fiquei calada e contendo as lagrimas... Percebi a IRA do meu DONO em seus movimentos ( sempre calmo.... ) que eram bruscos e demonstravam seu estado emocional.
Chegamos no local onde sempre fazemos nossas sessões, e eu muda..... não conseguia falar nada e nem olhar para meu DONO. Assim que tive oportunidade ajoelhei e beijei os pés do meu DONO... ( na verdade eu queria agarrar Suas pernas e nunca mais soltar) beijei as mãos e fui acariciada levemente nos cabelos ( meu Dono adora esta parte da liturgia) . Sem dó nem piedade fui puxada pelos cabelos até que eu ficasse de pé completamente... ( neste momento meu choro explodiu como uma onda....) sem dizer muito apanhei na cara e cada tapa doía na alma..... sem roupas apanhei de chinelo havaiana nas pernas, nádegas.... ( como doeu, mas eu agüentei firme e não falei a saffe) Tive a ordem para ir arrumar o banho e eu fui..... pela primeira vez coloquei a água quase fria, pois adoro água bem quente ( para atenuar a dor do spanking que tinha levado ). Depois de um banho rápido, voltamos para o quarto e lá mais stress..... o telefone não parava de tocar e descontrolada eu disse: desliga esta porra de celular... ( a vida baunilha não dá trégua... affffffffff...)
Apanhei mais ... de cinto doeu muito... queimava, mas só falei a palavra que faz meu DONO atenuar ( não me recordo se falei a saffe).
O DONO então depois de muito bater usou SUA cadela para seu prazer.... mandando-me fazer um rimig ( não sei bem se é assim se escreve) e bateru uma punheta para ELE enquanto eu o lambia.... depois me mandou ficar de quatro e penetrou deliciosamente seu pau rígido e fazendo SUA cadela gozar em poucos segundos.... Foi uma delícia e para completar este ciclo, ainda teve um anal espetacular que quase me matou de tanto tesão....
Naqueles instantes onde tudo aconteceu tudo tão rápido e tão intensamente eu não tinha mais dúvidas.... Não consigo viver sem meu DONO e aquela idéia maluca de devolver minha coleira não existia mais, pois eu não consigo viver sem meu DONO que é minha VIDA.
Não tivemos muito tempo para ficar ali e colocar a conversa em dia..... mas tivemos tempo ainda para uma pequena conversa, rsrsrsrsrsr que na verdade era só choro.... como eu chorava . A depressão gritava dentro de mim e nem mesmo uma sessão tão intensa embora curta o fez ir embora.
Falar que amo meu DONO é chover no molhado...... pois meu amor é intenso,verdadeiro e eterno ao meu DONO SENHOR PYRIEL.
Mas, mesmo assim direi: te amo meu DONO, te amo minha VIDA.
Obrigada por estar em minha vida e deixar que eu fique na SUA....
Deixo beijos rubros com uma imensa vontade de estar a SEUS pés novamente.
SUA
índia

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A Distância....


"O sacrifício é a primeria condição de toda grandeza."
A espera pode ser longa, mas........ a recompensa será grande de poder estar a SEUS pés.....
Saudades meu DONO!!!!!!
Não vejo a hora de Lhe servir....
Deixo beijos rubros

ESCRAVA TUA


Liberta me fiz escrava,
Deste-me a opção de estar ou não em teu domínio
E meu corpo ansioso pediu pelas grilheta de teu poder
Por que caminhar alforriado se em teus Domínios e que me realizo.
Doce escravidão esta de Vós servir.
Anseio pelo algemar no trono
Sentir a chibata a pele cortar
Os grilhões me conduzem a teus pés
Teus desejos realizarem
Escrava, aprenderei a ser
Em meu corpo tuas marcas fazem moradas
Ancila da dor que Te realiza
Escrava... Tu me chamaste
Fui ser livre, mas em tuas mãos minha existência depositei.

Servidão


Delicioso quando se tem cumplicidade, respeito de ambas as partes.
e, nossos momentos são sempre marcados por muito respeito e cumplicidade....
obrigada meu DONO....
beijos e mimos...
Sua
lena

SEI......


Sei que VIRÀS, me TOMARÁS e me LEVARÀS por este caminho delicioso da submissão